TécVídeo01a - ArteEducarJun15

Seguindo em frente a 16 anos!
Ir para o conteúdo
Registro > Vídeo
 O Início I
Por: Vivaldo Armelin Júnior - 09/02/2016
• Para muita gente o registro fotográfico ou em vídeo é uma coisa simples, fácil de realizar e que qualquer ser humano, não importa a idade poderá produzi-los. Acontece que, tanto para a fotografia e bem como o vídeo, existem técnicas, cuidados e o ato de compor. Na escola o vídeo não é bem trabalhado e até aproveitado, pois além da filmagem/gravação, tem a edição. Vale destacar que pode-se produzir um vídeo com a técnica de edição direta, mas essa possibilidade não permite a gravação por ordem de interesse, cenas ou sequências, tudo é gravado na sequência do roteiro. Essa opção é um tanto complicado, pois caso tenham cenas diferentes em locações externas ou internas, é preciso retornar a ela(s) para novas gravações.
• O mais fácil é realizar as gravações e depois editar, para facilitar a identificação das tomadas e cenas é possível usar colo claquete uma pequena lousa e giz. Em uma excursão as gravações serão na sequência do evento, mas durante a edição pode-se mudar essa ordem e até intercala-las quando de um comentário ou até inserção de imagem durante uma entrevista, pois é cansativo ficar olhando para uma pessoa falando por mais de dois minutos. A inserção de imagem enriquece uma fala, seja ela um depoimento, comparação, descrição, narrativa, comentário, explicação, entre outras possibilidades.
• O Portal ArteEducar quer ver a escola sair desta mesmice e distanciamento das tecnologias ou se preferir das mídias, é importantíssimo dar a possibilidade ao aluno de ler, mas essa leitura não será apenas o da escrita, mas também de outras mídias.
• Seminários, debates, palestras, entre outras opções, favorecem o registro em vídeo, para isso basta um celular ou uma câmera fotográfica compacta e simples. O mais interessante é realizar as gravações usando um tripé com cabeça giratória e quando possível usar mais de uma câmera.
• Depois do evento na edição inserir imagens fotográficas ou em vídeo que ilustrem melhor o tema do evento. Essas imagens poderiam ser produzidas polo aluno ou pesquisadas na internet, como no Youtube, e inseridas preservando o áudio original.
• O Sistema Operacional Windows oferece um programa para edição de vídeo, mas ele não permite a sobreposição de imagem, já o Linux e o Mac, tem essa solução.
• Damos exemplo de três editores gratuitos e pagos compatíveis com o Windows e ou Linux e ou Mac:
1. ZS4 Video Editor: (http://www.zs4.net/news), bom editor, mas em inglês, porém não é intuitivo, vai precisar de um certo tempo para o aprendizado. Superada essa fase produz resultados bem próximos do profissional.
2. VirtualDub Portable: (http://portableapps.com/apps/music_video/virtualdub_portable), é portável, portanto não necessita de instalação, o arquivo é executável. Poderá ser executado a partir do PC, notebook, ultrabook, pen drive, CD, DVD... É um software livre e grátis.
3. Ashampoo Movie Studio Pro 2: (https://www.ashampoo.com/br/brl/pin/0482/multimedia-software/Ashampoo-Movie-Studio-Pro-2), em português do Brasil. É um software pago, mas barato com muitos recursos. Vale o investimento.
Nos próximos módulos será aprofundado o tema de estudo, como o dos planos cinematográficos, composição, iluminação, tomadas, cenas, roteiro etc.
• Este celular é extremamente simples, mas possui câmera fotográfica e de vídeo. Não é a melhor opção, mas é muito útil, pois não possui o zoom óptico.
• Esta câmera é também simples, que também grava vídeo, de uma marca confiável, a Fujifilm, como a Canon, Sony, Nikon, Panasonic etc.
 Vídeo – Técnica – I
 Por: Vivaldo Armelin Júnior – 22/fev./16

• Para a produção de um vídeo, como nós já destacamos o ideal é utilizar pelo menos duas câmeras ou celulares, mas também um sistema de iluminação, como faroletes de Led e rebatedor, principalmente sendo a gravação de elementos pequenos.
• Fazer tomadas controlando o tempo e seguindo um roteiro.
• Usar uma claquete, como uma pequena lousa e giz, ou se branca, um canetão.
• Ter um bom software para a edição dos vídeos.
• Usar música de fundo, mas procurar as que já estão em domínio público, é mais seguro e não viola nenhum direito.
• Um notebook já é suficiente para a edição do vídeo e áudio.
• O roteiro deve estar dividido e ordenado de acordo com cada etapa (fase), como pré-produção, produção e pós-produção.
• Existem sites que disponibilizam online software para edição de vídeo, mas eles são limitados.
• Para as gravações, principalmente de grandes tomadas, entrevistas e até em locais abertos, como as panorâmicas, é recomendado o uso de um tripé.
• Organizar os alunos de maneira que não façam barulho, não brinquem e não conversem durante a gravação.
• Em se tratando de uma gravação externa é importante ter um rebatedor, como uma folha de papel cartão colada sobre uma folha de papelão rijo.
• O rebatedor poderá estar revestido com uma folha de papel laminado prata (metalizado).
• Para esse tipo de gravação é importante levar água.
• Uma excursão a um ambiente aberto deve ser pré-visitado por um dos professores organizadores ou, na impossibilidade, deve ser feita uma grande pesquisa na internet, agências de turismo etc.
• Ter uma organização durante as gravações evitam-se os seguintes problemas: 1. Pessoas cruzando afrente da câmera; 2. Conversa e ruídos sonoros atrapalhando; 3. A interrupção constante de uma gravação por erro daquele ou daquela que está sendo gravado; 4. Gravações repetidas e tomadas semelhantes; 5. Erro de plano cinematográfico, bem como do foco; 6. Fazer movimento de câmera muito rápido quando de uma panorâmica, de um zoom in ou out; 7. Fazer apenas tomadas mais abertas e desprezando os detalhes; entre outros erros.
• Caso tenha mais câmeras ou mesmo celulares, fazer fotografia também é uma boa pedida, pois com o software PhotoFilmStrip é possível criar movimento virtual de câmera. Como a fotografia congela o movimento, em muitas situações, a imagem obtida é mais nítida do que a do vídeo. Este software é grátis é permite criar vídeo no aspecto 4:3 (TV de tubo) ou 16:9 (widescreen).
• Bom trabalho!
 Vídeo – Técnica – II
 Por: Vivaldo Armelin Júnior – 25/jun./16
• Para a gravação de uma entrevista é recomendado usar pelo menos duas câmeras fotográficas digitais, câmeras de vídeo digital, celulares, smartphone ou tablet.
• Dispor uma câmera fixa a frente do entrevistado e gravando o tempo todo em “Plano Médio”, evitar um plano mais fechado, pois se o entrevistado balançar o corpo sairá do quadro.
• A outra câmera deve fazer tomada sem se preocupar em gravar o áudio e sempre a mais de trinta graus em relação à primeira câmera. Esta poderá fazer tomadas em vários planos, por exemplo, um “Close-up”, “Plano Geral”, na posição de “Cima para Baixo” ou de “Baixo para Cima”, uma panorâmica horizontal, vertical ou até diagonal, entre outras possibilidades de tomada.
• A câmera fixa poderá estar sobre um tripé ou mesmo na mão, mas também sobre um móvel. Dar preferência por enquadrar o entrevistado, mas em algumas situações que entrevista também, que poderá ser um professor(a), aluno(a) ou ambos.
• Quem estiver gravando com a segunda câmera deve fazê-lo sem chamar a atenção do entrevistado. Este deve olhar apenas para a câmera principal.
• A segunda câmera também poderá ser usada para gravar as perguntas feitas pelo entrevistador (frontalmente).
• Enquanto estiver realizando a entrevista não gravar com a segunda câmera elementos que componha o ambiente. Essa gravação deve ser feita antes ou após a gravação da entrevista, depois, na edição, fazer as sobreposições (inserções) sem prejudicar o áudio.
• Caso a câmera principal possibilite a ligação de um microfone externo é a melhor opção. A qualidade da gravação do áudio melhora muito.
• Escolha um ambiente bem iluminado e que não haja uma única fonte de luz para que não surjam sombras duras. O uso de um rebatedor é uma opção, mas este deverá ficar fora do enquadramento.
• Caso seja colocada música em off, esta deverá ter a altura do som bem mais baixa do que o da voz do entrevistado.
• Existem vários softwares pagos e grátis para a edição do vídeo. O Movie Maker, da Microsoft é bem limitado e trabalha com apenas uma faixa de áudio e vídeo. Não há como fazer inserções.
• Software como o Ashampoo Movie Studio é barato e produz bons vídeos.
• Por fim, para a gravação optar pela resolução DVD, geralmente 640 x 480 pixel (aspecto 4:3, das televisões antigas de tubo) ou 720 x 480 pixel (aspecto 16:9, widescreen). Resoluções maiores deixarão o arquivo muito grande e que nem sempre será suportado principalmente por computadores mais antigos ou com configuração de baixo nível.
• Se possível salvar no formato AVI, é mais popular, mas se desejar arquivos bem compactado pode optar pelo formato da Microsoft (.wmv) ou pelo formato MP4.
• Bom trabalho!
Voltar para o conteúdo