Prateleira01a - ArteEducarJun15

Seguindo em frente a 16 anos!
Ir para o conteúdo
Como Fazer > Mobiliário

PRATELEIRA DE MADEIRA E GARRAFA PET I

Material

A relação fornecida abaixo está descrita em partes para facilitar a produção na quantidade que será necessária para o trabalho com os alunos.

Cuidados e Sugestões
Para que se obtenha bons resultados é necessário alguns cuidados e este quadro tem esta função, pois além dos cuidados com o produto também existe o cuidado com os alunos. Algumas receitas exigem o uso de fogo, produtos químicos, ferramentas elétricas, entre outras possibilidades, e elas poderão causar acidentes.

  • Tábua com largura mínima de 30 cm e comprimento de 1,5 m, no máximo e espessura de 3 cm.

  • Lixa fina de madeira, umas 10.

  • 22 Pregos de aço de 8 cm.

  • Furadeira ou arco de pua.

  • Broca para madeira mais larga que os pregos.

  • 18 garrafas Pet de dois litros iguais, com tampa.

  • 12 metro de cordinha de nylon grossa.

  • Verniz para madeira ou tinta a óleo.

  • Pincel ou rolinho(1) de espuma.

  • Solvente para o verniz ou tinta.

  • Areia para encher as garrafas.

  • Cimento.

  • Água


(1) É o mais recomendado.

  • Este trabalho é destinados aos alunos de 4ª série em diante.

  • Usar garrafas Pet iguais e de mesmo desenho/formato.

  • A areia deverá estar seca e limpa.

  • Não usar areia com pedras grandes.

  • Em vez da areia pode-se usar pedregulhos pequenos, mas será necessário um pouco de areia para misturar ao cimento.

  • Geralmente o cimento não provoca alergia de pele, mas para evitar eventuais problemas solicitar aos alunos o uso de máscara e luvas de plástico.

  • É interessante que as crianças usem um avental de plástico, que pode ser feito com saco de lixo de 100 litros preto.

  • Evitar o uso de prego comum, pois este enferruja com facilidade.

  • Verificar se o piso está plano para evitar que a prateleira caia sobre o aluno por não estar firme.

  • Verificar se algum aluno é alérgico à tinta a óleo ou verniz.

  • A cordinha de nylon poderá ser substituída por arame ou sisal. Não recomendamos o uso de barbante, pois este deteriora com facilidade.

  • Este tipo de prateleira poderá ser produzida e utilizada em casas de comunidades carentes, uma forma da comunidade também ganhar dinheiro.

Como já foi descrito, nosso objetivo é a reflexão e um trabalho a partir de projeto, por este motivo este item, “Ato Pedagógico” irá descrever uma maneira de trabalhar com a receita disponibilizada a partir de um projeto.

Pré-produção (Antes)

1. Antes de iniciar a fabricação da prateleira é importante um trabalho de conscientização sobre a questão do reaproveitamento de materiais, inclusive dentro da sala de aula. Muitas pesquisas e visitas poderão ser realizadas, pois o campo de estudo é bem amplo e as possibilidades infinitas.
Outro estudo importante é a história das prateleiras, tanto para professores bem como alunos. Determinar qual a função deste móvel e de quais maneira poderá ser utilizada.
Outra pesquisa se refere ao material utilizado para a confecção da prateleira.
Por fim, como será(ão) utilizada(s) a(s) prateleira(s) e onde?

Produção (Durante)

2. Durante o processo é importante que sejam dadas condições para que o aluno busque solução no momento que surgir algum tipo de dificuldade. Gerar perguntas sem respostas ou problematizar durante as situações de dificuldade poderá ajudar na reflexão e curiosidade.
Conscientizar o aluno da importância daquela(s) prateleira(s) e que ela(s) não é(são) apenas destinada(s) a um trabalho escolar, mas sim comunitário e permanente.
Garantir a participação do aluno em todas as etapas, mesmo que o grupo esteja dividido em turmas de trabalho.
A limpeza e conservação, no entanto, deve ser responsabilidade de todos.

Pós-Produção (Depois)

3. Realizar num primeiro momento uma solenidade de inauguração da(s) prateleira(s), já em uso com a participação da comunidade.
Abrir espaços para discussão sobre as fases do projeto proporcionando debates, palestras, seminários... Abrir para a participação de alunos, comunidade, outras escolas, convidar pessoas que tenham trabalho relacionado à educação, como as ligadas às ONG, entidades e instituições voltadas para a assistência social, às Delegacias de Ensino, às equipes pedagógicas destas ou de órgãos superiores, da comunidade, a imprensa local etc.

PROCESSO

I. Processo:
Tenha em mãos todos os materiais antes de iniciar o trabalho.

1. Lavar as garrafa de refrigerante muito bem em água corrente e um pouco de detergente. Fazer o mesmo com as tampas.

2. Colocá-las para secar de cabeça para baixo, garrafas e tampas, por no mínimo oito horas. O local não poderá receber luz direta do sol, ter umidade e muita poeira.

3. Limpar a areia e espalhar sobre uma superfície para a secagem. O tempo mínimo recomendado é de quarenta e oito horas.

4. Quando a areia já estiver seca, juntá-la em um canto ou colocá-la em latas para não pegar umidade (opção mais recomendada).

5. Furar, com a furadeira ou arco de pua, as tampas bem no centro. Este serviço deve ser feito pelo(a) professor(a) ou algum adulto que tenha este conhecimento.

6. Lixar as aparas de plástico derretido na tampa do lado de fora.

7.  Com as mãos ou usando uma ferramenta colocar parte da areia nas garrafas. Esta deverá atingir a altura do início da formação do bico. Veja na figura abaixo.

8. Enquanto um grupo de alunos enchem as garrafas com areia, outro mistura uma parte de cimento para duas de areia e em seguida adiciona água aos poucos até obter uma massa homogenia e consistente.

9. Em seguida completar cada uma das garrafas com a massa obtida, mas não as tampar.

10. Outro grupo bate a garrafa para que a areia em seu interior assente. Muitas vezes é necessário completar até a altura desejada.

11. Outro grupo enfiam o prego de aço na massa, pelo bico e bem no centro, para coincidir com o furo da tampa. Este prego deverá permanecer ali por no máximo meia hora. Após o início da secagem do cimento ele deve ser retirado para que permaneça o furo, mas com muito cuidado para não rachar a massa.

12.  Enquanto isso os alunos vão lixar as tábuas que serão usadas nas prateleiras.

13. Enquanto isso os alunos vão lixar as tábuas que serão usadas nas prateleiras.

14. Quando a massa estiver seca, tampar as garrafas. Verificar se os furos da tampa são coincidentes com os da garrafa.

15. Formar grupos de alunos para amarrar as garrafas, em conjunto de três. Estas deverão ser amarradas em dois pontos e muito bem firme.

16. Colocar as garrafas onde será montada a prateleira e sobre ela alinhar a madeira.

17. Fazer três furos sobre cada lado da madeira e que sejam na mesma direção dos feitos nas garrafas amarradas.

18. Colocar os pregos, três de cada lado, para testar antes da pintura.

19. Enquanto um grupo de alunos pintam a tábua furada, outro grupo continua furando as outras madeiras (item 11).

20.  As tábuas e garrafas pintadas devem secar por no mínimo 24 horas. As garrafas não poderão ser envernizadas, pois o verniz descascará com facilidade.

21. Antes da montagem final dar um acabamento na pintura e se preciso nas garrafas.

22.  Assim ficará a prateleira após montada.

Voltar para o conteúdo