Interpretação01a - ArteEducarJun15

Seguindo em frente a 16 anos!
Ir para o conteúdo
Meios de Comunicação > Audiovisual

Informática Educativa
Áudiovisual

INTERPRETAÇÃO

  • Interpretar é o ato de representar e desempenhar um papel de maneira a se distanciar de seu próprio corpo e assumir o da personagem.

  • Por este motivo, não importando o tipo do filme ou vídeo, se o ator/atriz principal não tiver boa atuação, a produção será um desastre quanto à qualidade, o que não quer dizer que não seja um sucesso de bilheteria.

  • Por que isso acontece? É muito simples, quando o público em geral vai assistir a um filme ele já recebeu uma motivação extra que vem das mídias pela publicidade. Este estímulo o conduz, na sua falta de informação por achar que a obra é espetacular.

  • Mas quando, ele público, aprende a analisar e entender o que é interpretação, esta situação muda radicalmente. Por este motivo é importante saber que a interpretação depende do grau de evolução dos potenciais preceptivos dos atores/atrizes e das suas capacidades de realizar bem a expressão facial, corporal, oral e os movimentos coreografados para que fiquem o mais natural possível.

  • Estas condições valem também para os personagens secundários e também para os figurantes.

  • Para uma boa análise da interpretação é preciso verificar e perceber se o ator/atriz assumiu corporal e espiritualmente a personagem e, naquele momento, é outra pessoa.


EXPRESSÃO FACIAL

  • É no rosto que estão as principais fontes de expressão, primeiro o olho, sem eles não há como ocorrer uma boa interpretação e em segundo lugar a boca, que produz outro tipo de expressão e quando os dois são integrados os resultados são os mais belos possíveis.

  • Muitos atores de baixa capacidade interpretativa, costumam perder seu olhar no horizonte e não integrá-lo à sua fala e ao seu corpo. Uma situação desta produz uma cena horrível e pouco interessante.

  • É importante que o olho e a boca transmitam aquilo que a personagem está sentindo, seja uma simples dor, um mero diálogo (como uma fofoca, ou relato), uma discussão, medo, pavor, raiva, alegria, paixão e amor, fé, ternura, fome, sede etc.

  • Este trabalho poderá ser completado por recursos como a maquiagem, efeitos especiais, vestimenta etc.

  • Nada adiantará usar múltiplos recursos de maquiagem, por exemplo, sem que haja na expressão facial do interprete um envolvimento com a situação da cena. Para exemplificar e facilitar o entendimento observar a situação: numa cena de combate um soldado é ferido no braço direito, para isso os maquiadores(as) criam a ferida e colocam sangue artificial no local do ferimento. Acontece que o ator não passa nem facialmente e nem corporalmente o resultado do ferimento, ou seja, a dor. A dor facial e a dor no braço deve ser passada para o público com o ato de tencionar e ou enrijecer do membro em questão. A dor também deverá ser sentida pelo ato de tencionar os músculos faciais, a expressão de dor da boca e dos olhos.

  • Não haverá qualidade e não será uma cena próxima da realidade quando a expressão facial e integrada a corporal não ocorrer.


EXPRESSÃO ORAL

  • O simples ato de falar não garante a expressão oral, um bom exemplo são os palestrantes, que apesar de seu conhecimento profundo sobre o assunto discursado, são extremamente monótonos e cansativos nos seus discursos porque geralmente não modificam o seu tom de voz e não conseguem se expressar interpretando através dela.

  • Um ator/atriz tem que se preocupar com a interpretação oral, para que seja a mais natural possível, se integre a expressão facial/corporal e a coreografia.

  • Nos atores/atrizes este trabalho deve caracterizar a personagem, quanto ao timbre de voz, a intensidade, a velocidade, às dificuldades da fala, sotaques etc.

  • Estas condições integradas a todas as possibilidades técnicas proporcionarão, quando bem trabalhadas, uma excelente obra, que conduzirá o público a uma reflexão e o envolvimento.


EXPRESSÃO CORPORAL

  • Muita gente não sabe e não entende o que é a expressão corporal e para entendê-la não basta identificá-la como uma forma de comunicação do e com o corpo, mas sim a interpretação por meio de gestos e movimentos que se integram. Em muitas situações é exigido à interpretação oral e facial.

  • O corpo é uma grande fonte de expressão e deve ser muito bem trabalhado para que assuma as características da personagem e este é um dos pontos que devem ser observados analisados pela direção.

  • Não temos a pretensão de formar atores/atrizes, diretores, críticos, mas sim orientar no processo acima mencionado. Como esta é uma parte fundamental para o processo é necessário e importante que se entenda o item interpretação em todas as suas etapas.

  • Para um boa interpretação o corpo deverá sentir e reagir de acordo com o que esta no roteiro, seja uma dor, tristeza, ferimento, alegria, pavor, deficiência, desnutrição, cansaço etc.


COREOGRAFIA

  • Quando falamos do corpo, as suas reações no dia a dia e a maneira que é trabalhado no cinema, vídeo e na televisão, temos que analisar alguns aspectos importantes.

  • Num filme, novela, seriado os movimentos são conduzidos ao mais natural possível e nem sempre um movimento do dia a dia gera uma boa imagem.

  • O movimento é trabalhado para ser visualmente agradável, é o caso de uma briga onde as agressões são coreografadas, ou seja, os movimentos são marcados para que se tenha sincronismo. Este sincronismo está presente em todas as cenas de um filme, novela, minissérie, série, por exemplo: numa cena, de uma partida de futebol, ocorre um gol e todos deverão, por meio da interpretação, reagir simultaneamente ao acontecimento e com expressão correspondente ao acontecimento, mesmo porque essa tomada geralmente é feita em momento diferente da tomada do gol.

  • Todos os movimentos são marcados, ou seja, coreografados, de maneira que darão sentido a uma interpretação, à posição da câmera, ao ângulo, plano de tomada e principalmente atender ao roteiro.

Voltar para o conteúdo