INTERDISCIPLINARIDADE - I - ArteEducarJun15

Seguindo em frente a 16 anos!
Ir para o conteúdo
Educação > Educação
Ação e Reação
Por: Vivaldo Armelin Júnior - Jun./2016

• Pensar em “interdisciplinaridade” só é possível se o professor souber “inter-relacionar conteúdo”, do contrário essa ação não existirá! A interdisciplinaridade ocorre de maneira ampla e cada professor envolvido, bem como coordenação e direção, precisam dominar não apenas o seu conteúdo, mas qual a relação, ligação e integração com os demais conteúdos de outras disciplinas.
• No momento muitos professores pensam estar realizando a interdisciplinaridade e na realidade o máximo que estão fazendo é inter-relacionar os conteúdos. Essa situação é muito comum com professores alfabetizadores, como eles ou elas ministram aula da maioria das disciplinas e áreas, pensam que estão inter-relacionando conteúdo, na verdade o que ocorre é um aula de associação de conteúdo, não há uma relação entre o conteúdo ensinado e as demais disciplinas e áreas.
• A interdisciplinaridade é a união de conhecimentos humanos para desfragmentar os conteúdos isolados de cada disciplina, como desfragmentar?
• A desfragmentação ocorre exatamente quando o professor inter-relacionando conteúdo o faz simultaneamente com outras disciplinas. Não basta, por exemplo, ensinar dois mais dois, mas é importante também quantificar e especificar aquilo que é estudado. A quantificação de duas frutas não pode passar desapercebida, pois a maçã é quem está sendo estudada, mas na maioria das vezes o professor, não por sua culpa, mas por formação errada, o faz. Nessas situações a problematização é fundamental, pois levará o aluno a pensar e se interessar.
• No exemplo o professor que inter-relaciona conteúdo fará um trabalho, mesmo que breve sobre a maçã, sua origem, habitat, utilidade etc.

• A inter-relação de conteúdo e a interdisciplinaridade são realizadas simultaneamente, mas poderão ocorrer em momento diferentes em cada disciplina.

ANTERIORES


REESCRITO
Por: Vivaldo Armelin Júnior - 2006 - Parte I

• Existem várias maneiras para a realização atividades interdisciplinares, mas num primeiro momento é importante que se saiba o que é e porque é importante para a construção do conhecimento, no entanto será muito difícil realizar uma atividade interdisciplinar caso os professores não estejam preparados para inter-relacionar conteúdos.
Muita gente pensa que conseguiu entender o que é a interdisciplinaridade, como ela acontece, mas na prática diária não consegue realizá-la.
Por quê isso acontece?
• Primeiro, porque este profissional não sabe inter-relacionar conteúdos e sem este conhecimento não é possível acontecer uma atividade ou projeto interdisciplinar.
• Segundo, é necessário uma mudança de postura e de atitude.
• Terceiro, o conhecimento não é obtido de uma única maneira, não é fracionado, não é individualizado, nem eterno, mas sim, mutável, coletivo, integral e um complemento de um conhecimento anterior.
• A interdisciplinaridade não é a repetição de um mesmo assunto por vários professores e suas respectivas disciplinas.
• Muitos profissionais da educação pensam ser um trabalho interdisciplinar a repetição do assunto. Na realidade é um trabalho temático único, ou seja, com um tema gerador.
• É preciso entender, após refletir sobre as informações acima,  a relação entre elementos que farão parte do processo de trabalho para a construção do conhecimento.
• Para melhor entendimento vamos a um exemplo:
• O tema escolhido para a integração é a "mesa" e para que possa concretizar este processo é preciso que todos profissionais dominem o conhecimento do processo de fabricação, material utilizado, sua utilidade, cultivo ou extração, processo de extração do material, origem deste material, tipo de exploração, quem o extrai, quem a fabrica, o design, a estética, cor etc.
• Um ou mais professores poderão estar trabalhando ao mesmo tempo e no mesmo ambiente, seja ele uma sala de aula ou um local externo à escola, como uma fábrica de móveis. Será proposto um estudo desta mesa, por exemplo, uma mesa de cozinha.
• A primeira coisa é a identificação do material que foi fabricada, no nosso caso, a madeira (a superfície), os encaixes que são fixados com parafusos com a cabeça coberta com um protetor metálico para dar acabamento e escondê-lo. As pernas de tubos metálicos cônicos parafusados à madeira e soldados entre si.
• Depois será feita a identificação do processo de fabricação, ou seja, o que foi necessário fazer para que fosse obtida aquela forma final de acabamento da madeira e do metal.

– Cada disciplina irá explorar o tema da sua maneira e dentro de seu conteúdo.
• Vejamos algumas questões que serão necessárias para o bom andamento do trabalho:
• A madeira é tratada? Como? Com que tipo de produto?
• Por quê aquela é a forma final da mesa? O que é design? O que é funcionalidade?
•Como foi fabricada? Quem a fabricou? Qual o material utilizado? Qual o processo industrial ou artesanal?
•Como foi feito o desenho ou projeto? Quem o fez?
•Para que serve uma mesa?
•Quem, como, quando e onde será utilizada?

• Num momento seguinte será estudado a origem do material, primeiro a madeira e depois o metal (a ordem poderá ser inversa). Algumas perguntas gerarão a resposta, são elas, mas é importante que em momentos oportunos o professor problematize para manter o interesse e conduzir o aluno à reflexão:
• De onde vem aquela madeira? Região, país, estado e município.
• Em que tipo de clima ela cresce?
• Qual é o tipo da madeire e a espécie de árvore?
• É originário de plantação artificial ou pela exploração extrativista? Sendo plantação artificial, quem as plantou? Como? Quanto tempo a planta leva para chegar a idade ideal de corte? Como são produzidas as mudas?
• Qual é a quantidade existente daquela planta e se ela é uma das ameaçadas de extinção?
• Quais os danos ambientais com a sua exploração?
• Qual é o tamanho daquela planta?
• Quando estas perguntas estiverem sendo respondidas em sala de aula, não será mera informação, mas sim um trabalho de fixação da informação, por meio do entendimento.
• Os professores das várias disciplinas envolvidas estarão trabalhando em torno daquele tema, que poderá ocorrer de duas maneiras:
1. Dentro de cada disciplina, mas envolvendo conhecimentos das demais (Português, Matemática, Geografia, Artes, História, Língua Estrangeira, Educação Física e Ciências).
2. Por meio de um trabalho dentro das áreas de conhecimento.
• Comunicação (Português, Artes, Língua Estrangeira e Educação Física)
• Ciências (Matemática e Ciências Física e Biológica)
• Humanas (Geografia e História)
• Podemos entender que a interdisciplinaridade é, portanto, o estudo do todo, do conjunto e do inteiro. A fração será em um dado momento estudada, mas em conjunto com o todo.
• Em outro momento esta fração será o todo e será estudada mais profundamente.
• De maneira resumida isso é interdisciplinaridade.
• Parece ser fácil trabalhar, mas não é, principalmente em função da nossa formação fragmentária e fragmentada.
• Oportunamente ofereceremos outros textos e informações sobre este assunto.
Voltar para o conteúdo