Hidrocor01b - ArteEducarJun15

Seguindo em frente a 16 anos!
Ir para o conteúdo
Arte > Artes Plásticas > Desenho
Material:
(A relação fornecida abaixo está descrita em partes para facilitar a produção na quantidade que será necessária para o trabalho com os alunos).
Cuidados e Sugestões
(Para que se obtenha bons resultados é necessário alguns cuidados e este quadro tem esta função, pois além dos cuidados com o produto também existe o cuidado com os alunos. Algumas receitas exigem o uso de fogo, produtos químicos, ferramentas elétricas, entre outras possibilidades, e elas poderão causar acidentes).
  1. Lápis grafite.
  2. Papel ou madeira ou papelão.
  3. Opção: fixador em spray ou por borrifo.
  • Não usar sobre suporte escuro.
  • Também não usar sobre suportes plastificados.
  • As canetas poderão manchar a roupa e a tinta não deve ser levada à boca, mesmo quando na embalagem contenha a frase “Atóxico”.
  • São semitransparentes e ideais para algumas sobreposições. Não exagerar!
  • Papeis porosos proporcionarão melhores resultados.
  • Caso queira aplicar um fixador é preciso que antes a tinta da caneta seque e com muito cuidado aplicar o fixador.
PROCESSO (FASE A)
Tenha todos os materiais em mãos antes de iniciar o trabalho.
• Seu uso não é complicado, no entanto a caneta hidrocor, como toda técnica possui seus segredos, tem suas exigências e necessidades. São algumas destas que serão apresentadas nesta parte.
Aplicação
  • As canetas hidrocor podem ser usadas de diversas maneiras, veja as ilustrações.
  • Usar linhas (cruzadas, perpendiculares ou paralelas), pontos, hachuras  etc.
  • O branco é o do suporte, pois não existe caneta hidrocor branca.
  • Nas áreas de tom claro não poderão ocorrer sobreposição.
  • Uma área de gradação deverá começar sendo produzida do mais claro para o mais escuro.
  • Poderá ser trabalhada em técnica mista, por exemplo: com a aquarela, o guache, nanquim, giz de cera, entre outras possibilidades.
  • Não permite esfumar.
  • Poderá ser trabalhada sobre os suportes: papel, papelão, cartolina, gesso, madeira etc.
CUIDADOS
A sobreposição faz com que ela perca a sua maior característica que é a transparência.
Elas não permitem sobreposições, ou melhor, permitem no máximo duas ou três e se ocorrerem mais a cor ficará saturada, muito escura, quase que preta.
Não pode ser apagada.
Não poderá ser exposta ao sol, luz artificial muito forte, gordura, umidade, calor, poluição etc.
Não deixar a caneta destampada por período muito longo.
  • Úmido: desenhar espalhando a tinta de maneira a deixar áreas em branco. Umedecer um pincel, não ensopar, e aplicar sobre as marcas deixadas pela caneta hidrocor e espalhar.
  • Pontilhado: Basta bater a ponta da caneta sobre o suporte criando a sensação de cor, textura, claro e escuro etc.
  • Pelo cruzamento entre a mesma cor ou cores diferentes é possível criar áreas texturadas, com a sensação de volume, gradação tonal, claro e escuro, luz e sombra etc.
  • Hachura: Estas pequenas marcas lineares proporcionam o mesmo efeito que as técnicas dos itens 2 e 3.
Paralelas: são linhas que estão mais próximas ou mais distantes e que geram a sensação de textura, volume, forma, claro e escuro, luz e sombra etc., quando visualizado mais distante da obra.
Perpendiculares: são linhas que ao se cruzarem formam um ângulo de 90º. Produz os mesmos efeitos acima citados.
Estas possibilidades poderão ser obtidas com duas ou mais cores e o preto ou cinza. Com o uso de duas canetas, uma cor e um tom dessa cor, sem o preto ou cinza, ou ainda entre cores variadas.
OUTROS DESENHOS
Monocromia --->
REINTERPRETAÇÃO: NOVAS LEITURAS --->
Voltar para o conteúdo