DesPint01a - ArteEducarJun15

Seguindo em frente a 16 anos!
Ir para o conteúdo
Arte > Artes Plásticas > Técnicas
 
Técnicas de Desenho e Pintura
 Por: Vivaldo Armelin Júnior – Jan./17
• Nesta matéria serão apresentadas algumas técnicas de desenho e pintura, pois hoje em dia poucos alunos podem ter contato com elas, mesmo alunos do ensino médio e universitário. O problema é o custo de alguns materiais, como pincéis, solventes, e também das técnicas, como giz pastel seco ou oleoso.
• As imagens apresentam o desenho ou pintura e abaixo uma outra imagem de um detalhe da técnica. Ao lado um breve comentário.
• É interessante que o professor, de qualquer disciplina ou área do conhecimento, organize uma boa pesquisa sobre as técnicas estudadas, sua história e como foram e são trabalhadas.
• Outra proposta extremamente interessante é produzir sua própria tinta, as receitas são geralmente simples e o custo, dependendo da técnica, relativamente baratos. Um bom aglutinante para a produção de tinta é a cola branca escolar ou para madeira, a amarelada não serve. Outra cola boa para esse fim, mas seca com maior facilidade, é a goma arábica. Os pigmentos podem ser extraídos da natureza, sem destrui-la, de folhas secas, galhos, da terra, não areia, argila, de flores caídas no chão e que ainda não apodreceram, entre outras possibilidades. No site do Portal ArteEducar, “Como Fazer” ensinamos algumas técnicas de fabricação de tinta.
• Essas tintas, dependendo do material, tem boa durabilidade, e não sendo vegetal, podem durar no suporte, ou seja, após a pintura, até cinco anos. Os vegetais tem a tendência de esmaecer com maior facilidade.
• Outros materiais que podem ser usados como pigmento e que são descartados diariamente em casa após seu uso, como, borra de café, casca de ovo, casca de laranja, de pepino, mandioca, cenoura etc.
• A margarina sem sal, mas não a manteiga, pode ser usada como espessantes, mas nunca em grande quantidade por causa da gordura. Essa pode borrar a área do suporte e danificá-lo.
• O vinagre branco é um ótimo fungicida. Evitar usar os químicos.
• Bom trabalho!
Lápis de cor e Caneta hidrocor
• Caneta hidrográfica. Conhecida como canetinha pelos alunos.
• Lápis de cor.
Carvão litográfico e Lápis grafite
• Giz pastel oleoso.
• Carvão litográfico (oleoso).
• Carvão litográfico.
• Lápis grafite.
Tinta acrílica e Tinta guache
• Tinta acrílica.
• Tinta guache.
Tinta acrílica e Tinta guache
• Tinta a óleo.
• Aquarela.
 
• Cada uma das técnicas de desenho, aqui apresentadas, como: lápis de cor, caneta hidrocor, giz pastel oleoso, carvão litográfico, carvão vegetal, lápis grafite e aquarela tem suas características próprias e peculiares. Com as técnicas de pintura acontece a mesma coisa, são elas, tinta acrílica, tinta guache e tinta a óleo.
 
• Vale lembrar que a aquarela não é uma técnica de pintura, mas sim de desenho, pois é trabalhada com manchas ou aguada, que também gera mancha. Com as manchas geram-se as formas, relevos, volumes, texturas, nuances, gradação tonal, área de luz e sombra etc.
 
• É uma técnica muito difícil e os japoneses são os maiores especialistas ao lado dos chineses. Geralmente a criança satura a cada cor que trabalha, na realidade a aquarela é uma técnica de desenho que tem nas cores a suavidade e a transparência, por essa razão, as aquarelas profissionais não tem o preto, branco e o cinza. Os neutros não são transparentes, portanto não podem fazer parte da aquarela. O branco geralmente é obtido trabalhando com o suporte, quando branco, ou seja, as áreas brancas não são cobertas por tinta. Os tons mais escuros são conseguidos com a mistura das três primárias transparentes.
Voltar para o conteúdo