Definição01 - ArteEducarJun15

Seguindo em frente a 16 anos!
Ir para o conteúdo
Educação > Comunicação
Comunicar-se, entendendo! III
Por: Vivaldo Armelin Júnior - Mai./18
 
• Comunicar-se em Sala de Aula, durante uma atividade interna ou externa, uma excursão pedagógica, por exemplo, exige do professor posturas diferentes e até inusitadas, em algumas situações, como em uma excursão pedagógica, pode ser mais informal e descontraída, sem deixar de cumprir seu papel.
• O importante é que em todo momento o professor não seja o único comunicador, como acontece com um programa de rádio, deve sim haver a interação entre emissor e receptor. Em muitas situações o receptor pode se tornar o emissor, afinal, ele também tem sua experiência de vida.
• Para uma boa comunicação é preciso explorar os potenciais perceptivos do aluno ou aluna, não se restringir à audição ou visão, uma comunicação mais ampla e que auxilia na construção do conhecimento. Comunicar-se não é apenas saber falar ou explicar, mas também saber ouvir. O olfato, tato e o paladar geralmente são esquecidos, na maioria das vezes é apenas valorizada a comunicação visual e auditiva.
• Outra questão importante é a leitura, para que haja uma verdadeira comunicação bilateral, é preciso que emissor e receptor façam uma boa leitura visual, tátil, olfativa, paladar e ou auditiva, sejam imagens estáticas ou animadas, objetos, uma fruta ou outro alimento qualquer. Uma boa leitura pode aumentar o interesse e até levar à uma pesquisa.
• Para fazer parte da comunicação pode-se usar os meios tradicionais de comunicação, como o lápis grafite, a lousa, livros, o caderno, ou ainda, os meios de comunicação contemporâneos, como a linguagem multimídia, seja nos celulares, tablets, smartphones, notebooks, PC... É preciso, porém, tomar cuidado com a comunicação entre máquina e humano, pois ela não é real e completa, pois a máquina busca para responder o que tem em sua memória e ou na internet, respostas que são uma falsa interação, pois elas vem de trabalhos de outros seres humanos. A comunicação entre humanos tem variáveis, condições que podem levar a outras leituras e consequentemente a novas interpretações.
• Bom trabalho!
Comunicar-se, entendendo!
Por: Vivaldo Armelin Júnior - Abril/16
 
• A comunicação na sala de aula não pode ser unidirecional porque a construção do conhecimento não ocorrerá se a parte que aprende não participar. Portanto a bidirecionaridade comunicacional é parte do processo.
• O aluno poderá construir o conhecimento trocando informações com seus colegas, com o(s) professor(es) ou a(s) professora(s).
• Para que a comunicação possa ser verdadeiramente bidirecional é preciso entender que ao comunicar-se sempre existirá um emissor e um receptor, que em dado momento passará a ser o emissor. Saber colocar-se como emissor e receptor favorecerá a interação comunicacional.
• Na interação comunicacional haverá o desenvolvimento cognitivo, tanto por parte do aluno, bem como do professor ou professora.
• O professor não precisa e não deve ser um animador de auditório, mas sim alguém que de maneira consciente e dedicada discute a informação inerente a seu conteúdo, à inter-relação de conteúdo e à interdisciplinaridade. Nesse processo proporcionará uma comunicação bilateral e coerente, pois como professor estará coordenando, mas também ouvindo.
• O aluno que se comunica é um leitor midiático de qualidade, saberá se expressar oralmente e na escrita. Com maior facilidade entenderá os problemas de matemática, uma vez que não terá dificuldade de interpretação.
• A bidirecionaridade comunicacional também favorecerá o trabalho coletivo e colaborativo. Quando o professor problematiza uma situação, fato ou acontecimento, estará proporcionando a comunicação interativa, esta sempre será bidirecional.
• A comunicação em sala de aula, por ser midiática, também será corporal, não apenas oral.
• Bom trabalho!
Comunicar-se, entendendo! II
Por: Vivaldo Armelin Júnior - Jun/16
 
• A “Linguagem Multimídia” é a última geração envolvendo a comunicação entre seres humanos e máquinas, seres humanos e seres humanos. É estranho ouvir isso, mas em muitas situações, do outro lado da rede está uma máquina e não um ser humano.
• Uma conclusão inevitável é que a comunicação não é mais entre seres humanos, como acontece com o telefone, televisão, rádio, jornal, pintura ou desenho, teatro ou cinema... A linguagem Multimídia está revolucionando a vida humano, por exemplo, da comunicação entre humano e máquina, são as contas bancárias, com acesso online, não há interferência humana, no saque, transferência, débito, pagamento, retirada de extrato, na aplicação, entre outras possibilidades.
• A comunicação entre o ser humano e a máquina ocorre durante um jogo de xadrez virtual ou online quando se joga contra a máquina, não apenas o xadrez, mas qualquer jogo.
• A troca de mensagens é outra forma de comunicação, seja via e-mail ou um sistema P2P. Então, comunicar-se é realizar uma troca de informações, mensagens, dados... A comunicação com a máquina não é diferente daquela entre seres humanos, é impessoal sim, mas a máquina precisa interpretar o que o ser humano deseja e se é possível atende-lo. Nós não somos programados, nesse sentido somos independentes, a máquina não, ela segue de acordo com sua programação.
• A comunicação entre seres humanos na escola não deve se limitar à uma determinada área do conhecimento, deve sim ser ampla e inter-relacionar o conteúdo. A inter-relação de conteúdo vai ocorrer sempre, seja durante uma atividade ou projeto interdisciplinar, multidisciplinar...
• Esse tipo de ação é a que possibilita a construção do conhecimento e o desenvolvimento cognitivo. Não há nada que o ser humano faça que não venha do ato de comunicar-se, ou seja, a troca de experiência não se restringe, no dia a dia, a uma única área do conhecimento, desculpem-me pela redundância. Na medicina, médicos estudam a mecânica para tratamentos ortopédicos, para isso, precisam estudar sobre metais que poderão ser utilizados em uma cirurgia e não provocarem uma reação negativa. O mesmo acontece com a alimentação. Os profissionais de saúde precisam conhecer as propriedades de alimentos para indicar a um paciente em tratamento.
• Em toda atividade humana acontece globalmente e não fragmentada, o mesmo acontece com a comunicação, a troca é uma forma de inter-relacionar-se, trocar conhecimentos, informações, mensagens, pensamentos...
• Bom trabalho!
Voltar para o conteúdo