CarvãoVgtl01a - ArteEducarJun15

Seguindo em frente a 16 anos!
Ir para o conteúdo
Como Fazer > Téc Desenho

CARVÃO VEGETAL I

Material

A relação fornecida abaixo está descrita em partes para facilitar a produção na quantidade que será necessária para o trabalho com os alunos.

Cuidados e Sugestões
Para que se obtenha bons resultados é necessário alguns cuidados e este quadro tem esta função, pois além dos cuidados com o produto também existe o cuidado com os alunos. Algumas receitas exigem o uso de fogo, produtos químicos, ferramentas elétricas, entre outras possibilidades, e elas poderão causar acidentes.

  • Gravetos secos, com espessura de no mínimo 0,4 e no  máximo 0,7 cm; comprimento médio de 20 cm.

  • Fogareiro ou forno industrializados (opcional).

  • Para fabricar o próprio forno:

  • Lata de óleo ou gordura de 20 litros sem a tampa superior.

  • tampa, de lata ou alumínio, maior que a boca da lata com pequenos furos (doze aproximadamente), feitos com prego de espessura de aproximadamente 3 mm.

  • Para fabricar o Fixador:

  • Vasilha com capacidade de um litro.

  • Colher de sopa.

  • 03 tubos de Goma arábica ou 02 tubos de cola branca.

  • Água destilada.

  • Bombinha spray (tipo as usadas com laquê, desodorante etc.) - a quantidade vai depender do número de alunos envolvidos. Cada bombinha poderá ser usada por até cinco alunos.

  • Recomendado para alunos de 5ª série ou superior.

  • Quando o trabalho for com alunos menores é recomendado que o professor faça todo o trabalho de queima.

  • Recolher somente gravetos, de galhos de árvore, secos. Nunca destruir uma planta quebrando galho vivo.

  • Os galhos verdes não são bons para serem queimados e transformá-los em carvão.

  • Evite galhos de plantas que tenham: a. madeira dura; b. árvore que produza algum tipo de resina.

  • O uso de madeira mais macia produzirá traços mais fortes. As madeiras mais duras produzirão traços mais claros.

  • Com o carvão não se produz traços pretos, mas sim tons de cinza.

  • Poderá ser usado restos de madeira de uma serraria ou de construção, mas é importante seguir as medidas especificadas no item material. Não usar aglomerado ou compensado.

  • Como é usado um forno para queima dos gravetos, adotar normas de segurança e evitar que os alunos tenham acesso direto ao forno.

  • É importante acompanhar a queima do graveto para que não se transforme em cinza.

  • Escolher gravetos que não estejam rachados, furados ou que estejam servindo de abrigo para insetos.

  • O trabalho de carbonização deverá ser feito em local aberto, mas protegido e que permita o controle quanto a aproximação dos alunos. Esta etapa deve ser restrita ao professor.

  • O tipo de madeira é que determinará o tempo da carbonização, por isso é importante que se faça a carbonização usando madeira da mesma espécie. Evitar a mistura é aumentar a qualidade dos bastões.

Como já foi descrito, nosso objetivo é a reflexão e um trabalho a partir de projeto, por este motivo este item, “Ato Pedagógico” irá descrever uma maneira de trabalhar com a receita disponibilizada a partir de um projeto.

Pré-produção (Antes)

1. Um bom inicio para este trabalho é a conscientização do aluno para a preservação do meio ambiente, pois quando se propõe a utilizar apenas os gravetos secos caídos ao chão, não permitindo a quebra de galhos da planta, é possível mostrar ao aluno que a própria natureza poderá fornecer matéria prima para nossos trabalhos sem a necessidade de destruir um ser vivo, seja quebrando um galho ou derrubando uma árvore.
Mostrar também a importância do desenho para o ser humano, por este motivo, nesta fase é recomendável uma abordagem mais profunda da História da Arte, mais precisamente os desenhos feitos na Pré-história usando-se o carvão vegetal. Outro fator importante é que o aluno poderá produzir uma técnica que poderá ser usada para a produção de desenho ou escrita e que o material que estão produzindo é importante para o seu conhecimento.
O professor que está realizando este trabalho pode contar com no mínimo a ajuda do professor de Ciências e Geografia, porém o mais interessante seria um trabalho com projeto interdisciplinar.
Trabalhar a questão da produção de carvão para a utilização industrial, como o carvão é tratado pela natureza, para que serve fazer registro (no nosso caso desenho e escrita), a importância do aprendizado do desenho, entre outras questões. Estas questões devem ser debatidas e discutidas pelos alunos e não simplesmente a partir de uma explicação dada apenas pelo professor.
Este mesmo bastão poderá fazer parte de um projeto social de alfabetização, com a participação do aluno, onde eles seriam usados para ensinar a escrita e o treinamento motor (o treinamento motor não consiste em fazer minhocas, ziguezague, fazer traços sobre linhas pontilhadas etc.). O convite seria feito pelo próprio aluno e durante um determinado período da aula pessoas analfabetas da comunidade participariam deste trabalho sob a orientação dos alunos (sempre acompanhados pelos professores). Esta atitude faz com que o aluno adquira mais responsabilidade e assuma um compromisso com a descoberta do conhecimento, sem medo de errar.

Produção (Durante)

2. Durante a produção não há muito que fazer, pois a queima ocorrerá quase que às escondidas, mas quando ela terminar poderá resultar em um trabalho de qualidade. A agilidade do professor é importante neste momento para conter a ansiedade. Mostrar que o processo não é fácil e que poderá dar errado, como a queima excessiva do carvão. Este trabalho é importante para a correção de erros e proporcionar acertos. Muitas vezes, a primeira tentativa dá certo e as demais errado e neste momento a intervenção do professor motivando o aluno a descobrir o motivo da falha e como poderá acertar.
Como uma técnica de desenho e escrita o carvão não se fixa ao suporte, por esse motivo é importante que seja produzido um fixador para preservar os trabalhos e a produção do fixador poderá ser feita enquanto os gravetos são carbonizados.


Pós-Produção (Depois)

3. Como sempre é importante realizar uma exposição ou mostra dos trabalhos realizados pelos alunos, mas só a exposição não completa o trabalho, em paralelo poderão ocorrer palestras (feitas pelos alunos ou convidados), debates, fórum... Estes eventos deverão ser abertos à comunidade escolar (toda equipe da escola, alunos, pais e outros componentes da comunidade) e proporcionar uma integração maior entre a escola e a comunidade.
Também será possível a realização de uma visita pedagógica a uma fábrica de papel, de móveis de madeira, uma carvoaria, a uma padaria que usa carvão ou lenha como combustível para aquecer os fornos, a casa ou empresa de um restaurador de objetos de arte em madeira, a um sítio ou fazenda que faça um trabalho de preservação ambiental ou que faça uso racional para exploração do meio ambiente...
Destacar também onde o homem faz uso da madeira, seja em uma residência, na escola, nas várias situações urbanas ou rurais etc. Neste caso como é o reaproveitamento dos restos de madeira no campo, quando da extração, na serraria e na fábrica.

PROCESSO

Tenha todos os materiais necessários em mãos antes de iniciar o trabalho.

Fabricação do Forno

1. Pegar a lata de óleo e retirar a tampa, o fundo não deve ser mexido.
2. Lavar a lata muito bem para retirar todo óleo ou gordura restante.
3. Enxugar muito bem a lata.
4. Pegar a tampa e com um prego, sempre acompanhando a forma da boca da lata,  fazer aproximadamente 12 (doze) furos.
5. Fazer na parte lateral inferior da lata um furo para entrada de ar com aproximadamente 1 cm de diâmetro ou 01 X 01 cm. Não fazer maior, a quantidade de ar deve ser controlada para que haja a carbonização e não chama.
6. Ao término da queima, esperar o esfriamento abafando o forno. Poderá levar até 48 horas.

Fabricação do Fixador:

1. Despejar o conteúdo dos tubos de goma arábica ou cola branca na vasilha.
2. Adicionar a água até encher a vasilha.
3. Mexer até a obtenção de uma mistura homogenia.
4. Encher os tubos com a mistura.

Fabricação do Carvão:

1. Após recolher os gravetos e selecioná-los, os mais retos são os mais indicados por facilitar o manuseio. Colocar para secar em local arejado e livre de umidade, de preferência ao sol por aproximadamente 3 dias. Durante a noite estes deverão estar protegidos e em local fechado, não ao ar livre, sem umidade ou gordura.
2. No fundo da lata fazer um pequeno monte de folhas secas ou papel picado e sobre ele os gravetos.
3. Colocar os gravetos no interior do forno formando uma pilha, semelhante as das fogueiras de festa junina.
4. Atear fogo ás folhas secas ou de papel.
5. Esperar que os gravetos comecem queimar e só então tampar a lata.
6. Não colocar peso sobre a tampa para evitar que forme muita pressão no interior da lata.
7. Aguardar que os gravetos sejam carbonizados até que pare de sair fumaça pelos furos da lata. O processo poderá levar de seis até vinte e quatro horas.
8. Esperar o forno esfriar e então retirar os bastões.
9. Armazenar em embalagem de papel ou papelão com tampa em local seco.

Veja em Aplicação - "Técnica" como trabalhar com os bastões e sobre que tipo de suporte ele poderá ser usado e como aplicar o fixador sobre o desenho.

Voltar para o conteúdo