CâmEscural01b - ArteEducarJun15

Seguindo em frente a 16 anos!
Ir para o conteúdo
Como Fazer > Material

CÂMARA ESCURA DE PAPELÃO II

MODELO
ABRIR

Material

A relação fornecida abaixo está descrita em partes para facilitar a produção na quantidade que será necessária para o trabalho com os alunos.

Cuidados e Sugestões
Para que se obtenha bons resultados é necessário alguns cuidados e este quadro tem esta função, pois além dos cuidados com o produto também existe o cuidado com os alunos. Algumas receitas exigem o uso de fogo, produtos químicos, ferramentas elétricas, entre outras possibilidades, e elas poderão causar acidentes.

  • Caixa de papelão aberta ou restos de papelão corrugado (ondulado).

  • Tesoura grande ou estilete.

  • Prego pouco mais grosso que o fio.

  • Solda e soldador.

  • Fio fino para pilha.

  • Cola quente.

  • Cola branca.

  • Um pedaço de papel alumínio pouco maior que o fundo interno da câmara.

  • Uma tira de papel preto para vedar as arestas e laterais.

  • Lâmpada para farolete que suporte uma pilha palito (AA).

  • Um soquete para a lâmpada.

  • Uma pilha palito (AA)

  • Fita isolante.

  • Atenção: Este trabalho poderá ser desenvolvido até mesmo com crianças menores.

  • Poderá ser produzido um farolete por grupo de quatro ou cinco alunos para diminuir custo, pois sabemos que o estado e municípios brasileiros não contribuem com material para este tipo de trabalho.

  • Professor é possível produzir um farolete mais potente usando pilhas grandes e lâmpada condizente com a voltagem, mas para isso é preciso montar uma caixa maior.

  • O papel alumínio que forra o fundo da caixa poderá ser modelado na forma côncava para aumentar a reflexão da luz.

  • Este farolete não é muito eficiente, mas produz resultados.

  • O princípio do farolete poderá ser aproveitado para produzir um projetor para transparências pintado com preto.

Como já foi descrito, nosso objetivo é a reflexão e um trabalho a partir de projeto, por este motivo este item, “Ato Pedagógico” irá descrever uma maneira de trabalhar com a receita disponibilizada a partir de um projeto.

Pré-produção (Antes)

1. A caixa poderá seu usada para vários finalidades, como: construir uma caixa escura com tela, uma câmera fotográfica artesanal... Por este motivo estaremos disponibilizando dois modelos que poderão ser impressos e copiados, mas o mais interessante é que o aluno produza desde a planificação, recorte, até a montagem da caixa através da colagem.
Uma caixa escura permite o estudo da luz e este estudo não é privilégio dos alunos de 5ª série em diante, mas de todos. O estudo da luz é uma etapa importante para o aluno, pois ele possibilita o entendimento de como ocorre a visão em todo ser vivo.
É primordial que o professor solicite algumas pesquisas e/ou entrevistas por parte dos alunos durante esta etapa.
O professor não poderá em hipótese alguma antecipar os resultados do trabalho, mas sim estimular a curiosidade e a imaginação construtiva.

Produção (Durante)

2. Nessa etapa, o professor deverá estar atento aos problemas encontrados pelos alunos e não apenas responder ou dar a solução, mas incentivar a pesquisa e ser uma parte do processo de construção do conhecimento.
Cada etapa de produção da caixa escura deve ser acompanhada de uma discussão, exemplos de sua utilização, como a fotografia, cinema, televisão, raio x etc.
É interessante que o aluno assista a um filme, no cinema, pois sala de exibição é uma caixa escura.

Pós-Produção (Depois)

3. A discussão, exposição dos materiais criados, participação em debates, seminários, se possível abertos á comunidade escolar e/ou entre escolas.
Uma grande ideia é a realização de congressos interescolares, este traria grandes possibilidades para a construção do conhecimento e a integração entre unidades escolares diferentes.
Pelo menos uma discussão sobre o projeto, bastante crítica, deve ser feita e quando outras novas soluções surgirem deverão ser abertas a novas discussões.

PROCESSO

Tenha todos os materiais necessários em mãos antes de iniciar o trabalho.

Produção de um farolete:

1. Planificar as faces e abas da futura caixa escura e no final marcar o local do furo, como mostra a ilustração.

2. Recortar com a tesoura ou estilete a peça planificada, inclusive a área que será vazada.

3. Dobrar cada uma das partes  da peça e, em seguida, colar as abas com a cola branca ou de contato.

Nota: Colar uma aba por vez e aguardar sua secagem parcial para que não "corra" ou "deslize" quando estiver colando outra. Não usar cola bastão. Acabada a colagem aguardar pelo menos 15 minutos para a secagem final da cola.

4. Colocar a cola no aparelho e deixar aquecer. Em seguida, colar o papel alumínio no fundo oposto ao vazado com cola branca.

5. Quando o aparelho de cola quente já estiver aquecido, colar o soquete à distância de 1 cm do fundo, onde foi colado o papel alumínio, e centralizado. Verificar apos alguns minutos se a colagem foi bem feita.

6. Colocar o soldador para aquecer, enquanto isso, fazer um furo na lateral da caixa o suficiente para passar os fios.

Nota: Cada um deles deverá ter aproximadamente 10 cm e desencapar as duas pontas, por volta de 5 mm.

7. Soldar os fios no soquete e passá-los pelo furo. Logo após a soldagem colocar a lâmpada no soquete.
Nota: É recomendado que se faça um teste para ver se a lâmpada acende antes de fechar a parte superior da caixa.

8. Fechar a caixa e colar usando a cola branca ou fita adesiva como opção. Verificar se todos os fios estão soldados e fixados ao piso.

9. Com a fita isolante preta vedar todas as arestas por onde possa vazar luz.

10. Fixar a pilha com a fita isolante sobre a caixa.

11. Soldar o fio que será ligado ao polo negativo.

12. O fio que será ligado ao polo positivo será coberto com solda, mas não fixado á pilha.

13. Fixar os fios na lateral da caixa com fita isolante e na parte superior, apenas o fio que está soldado ao polo negativo. Deixar solto o fio que servirá de chave para fechar o circuito quando for acender a lâmpada.

14. Agora é só testar seu farolete e fazer muitas experiências. Também fazer iluminação para um teatro de bonecos, fantoches etc.

Voltar para o conteúdo