Artesanato01 - ArteEducarJun15

Seguindo em frente a 16 anos!
Ir para o conteúdo
Links - Em ordem de lançamento.
• Artesanato03 • Artesaneto02Artesanato01
Artesanato 03
Embu das Artes - SP
Por: Vivaldo Armelin Jr. - Out./19
• Na cidade de Embu das Artes ocorre diariamente no Centro Histórico uma feira de arte e artesanato, mas tem também muita bijuteria. É muito interessante, pois as edificações são todas em estilo colonial.
• Tem também bons restaurantes, barracas de alimentos e muitas lojas que vendem móveis artesanais, pinturas, tapetes, objetos e utensílios de cerâmica, entre outros.
• É uma excelente excursão pedagógica, pois é possível fazer pesquisa e estudo para qualquer disciplina, inclusive no Museu do Índio. Você é muito bem recebido e a segurança costuma ser boa, com policiamento contínuo.
• O difícil é não comprar nada, por exemplo, um professor de Geografia, Arte ou Ciências terá lojas especializadas em pedras. Vale a pena visitá-las.
• Embu das Artes, nome oficial do Município, fica bem próximo à capital de São Paulo, mas quem vem de outras cidades tem a possibilidade de pegar o Rodoanel viário, vindo de ônibus ou automóvel, o inconveniente são os pedágios.
• A quantidade de peças artesanais proporciona um passeio de um dia tranquilamente, com parada e explicação sobre as peças.
• Bom trabalho!
 
Cultura Popular
Por: Vivaldo Armelin Júnior - abr/19
• Alguns pesquisadores e historiadores afirmam que o artesanato pode ter surgido entre 8 a 15 a.C., não há como definir precisamente uma data, mas para esses pesquisadores, com certeza o trabalho manual surge com o domínio da modelação em cerâmica, da pedra, da madeira e fibras.
 
• No Brasil não há uma data definida, mas poderá ser bem próxima da data acima descrita, porque o homem chegou ao Brasil por volta desta data segundo as mais recentes pesquisas. É muito difícil definir uma data precisa porque muitos destes trabalhos não foram preservados, sabe-se que o trabalho com couro é mais antigo, bem como com algumas plantas. Os primeiros artesanatos eram fabricados para atender as necessidades do dia a dia, como objetos destinados à caça, para a alimentação e para as atividades místicas, religiosas e mágicas.
 
• É o índio que produziu os primeiros artesanatos em nosso país, com trabalhos em madeira, osso, argila, pena de aves, couro etc. É também o índio quem aprimorou as técnicas, mesmo antes do descobrimento do Brasil. Quando aqui chegaram os portugueses encontraram um artesanato bastante rústico, mas que acabou influenciando os conquistadores no seu dia a dia, mas isso apenas a partir de 1530.
 
• Este é um acontecimento que não abandonou a história do artesanato, pois com a chegada dos negros escravos, holandeses, franceses, italianos, japoneses, entre tantos outros imigrantes, a influência sobre o artesanato, originalmente criado pelo índio, é muito grande, condição que elevou o Brasil um país que está entre os maiores produtores de artesanato, bem como a diversidade.
 
• Com o passar do tempo a produção artesanal que era destinada a atender as próprias necessidades de uma família passou a ser uma forma de renda, com a fabricação de panelas de barro, pedra, colheres de madeira, objetos de decoração, de matéria prima bem variada, como a pedra sabão, fibras vegetais, conchas marinhas, galhos, massa de papel (como as técnicas de papel machê, papel colado etc.). Estas técnicas vieram da Europa, mais precisamente dos franceses e que se adaptaram à cultura brasileira com elementos e características próprias. Por ter e estar recebendo grande influência de diversas culturas, o nosso folclore, o artesanato, as lendas, são bastante completas e complexas para serem estudadas e entendidas.
 
• Bom trabalho!
Cultura Popular
Por: Vivaldo Armelin Júnior - Jun/16

• O artesanato e utensílios domésticos tradicionais, normalmente não industrializados ou produzidos em série, são uma das maiores riqueza deste país. São soluções interessantíssimas, mesmo para os nossos dias, seja para a ornamentação ou para uso diário.
• Nesta segunda matéria do Portal ArteEducar em seu novo site “Cultura Popular”, agora apresentamos imagens de objetos artesanais e tradicionais.
• Fazer excursões para locais onde existem muitas peças artesanais e tradicionais da cultura popular, seja para uso doméstico ou atividade econômica. Um local próximo a São Paulo é a Cidade de Embu das Artes, mas também Holambra, Pedreira... No Estado de Minas Gerais destacamos as cidades históricas, como, Diamantina, Ouro Preto, Mariana, Congonhas, Tiradentes...
• Em outra oportunidade será dado destaque ao artesanato decorativo.
• A “Excursão Pedagógica” possibilita ao aluno ter acesso a trabalhos diferenciados, principalmente a aqueles que moram em cidades maiores, mas mesmo no campo, muitas crianças desconhecem algumas destas peças por estarem praticamente fora de uso.
• Uma boa opção para uma excursão pedagógica em sua cidade ou comunidade é a um restaurante típico, pois estes fazem comumente uso destes objetos artesanais e tradicionais. Basta agendar a visita, fora do horário de refeição, pois é possível visitar até mesmo a cozinha.
• Tem escola que fica próxima a mercados populares, principalmente em cidades do interior, porém ninguém os visita com objetivos pedagógicos. Esses locais são ótimos para a realização da inter-relação de conteúdo e da interdisciplinaridade.
Voltar para o conteúdo